Relações Exteriores

Política
21/09/2016
Diplomacia
21/09/2016

Política

Venezuela baixa o tom das críticas e se mostra disposta em dialogar com MERCOSUL

Brasília – O governo venezuelano decidiu baixar o tom das críticas aos países fundadores do MERCOSUL e anunciou por meio da ministra de Relações Exteriores, sua disposição em dialogar com os parceiros do bloco. Delcy Rodríguez reclamou que a Venezuela é vítima de “intolerância política e ideológica” por parte da Argentina, Brasil e Paraguai a quem ela e o presidente Nicolás Maduro classificam como a “Tríplice Aliança”.

Nesta terça-feira, 20, Rodríguez afirmou em Nova York onde assiste com Maduro a Assembleia-Geral da ONU, que a Venezuela seguirá defendendo a legalidade no MERCOSUL apesar das diferenças que existem entre os seus integrantes. Para ela, é fundamental que haja um diálogo permanente.

“A bola está do outro lado. Nós seguiremos defendendo a legalidade, trabalhando pelo MERCOSUL e seguiremos no exercício legítimo da presidência pro tempore do MERCOSUL”, afirmou.

Apesar do tom conciliador, Delcy Rodríguez reafirmou que no MERCOSUL houve um “comportamento antijurídico por parte de alguns funcionários burocratas”. Já o líder bolivariano enfatizou que a chamada “Tríplice Aliança não poderá desaparecer a Venezuela do MERCOSUL”.

A Venezuela também manifestou contrariedade com a reunião dos chanceleres dos países fundadores do bloco realizada no último domingo, 19, em Nova York, onde se anunciou a retomada do funcionamento do MERCOSUL e das negociações com a União Europeia.

Para Caracas, estas reuniões só podem ser convocadas pela presidência do bloco. Ocorre que há uma semana, os ministros de Relações Exteriores da Argentina, Brasil e Paraguai, decidiram pela presidência colegiada do MERCOSUL. O Uruguai, aliado da Venezuela, decidiu abster-se para não confrontar principalmente Argentina e Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *