Brasil

Economia
16/06/2016
Campanha Internacional
16/06/2016

Política

Venezuela cobra posição mais assertiva do Brasil em relação à crise no país

Brasília – O governador de Miranda e principal líder da oposição venezuelana, Henrique Capriles, foi recebido na última quarta-feira, 15, pelo ministro de Relações Exteriores, José Serra, a quem cobrou uma posição mais assertiva do Brasil em relação à crise política naquele país. Capriles evitou a espetacularização de sua passagem pelo Brasil, mas foi contundente sobre a importância do país posicionar-se de forma mais clara sobre temas como o referendo revocatório do presidente Nicolás Maduro.

Ele já havia passado por Assunção e Buenos Aires onde se reuniu com os presidentes Horacio Cartes e Mauricio Macri, respectivamente. Na avaliação de Capriles, a posição do Paraguai é a mais elogiável. Foi o presidente Cartes quem pediu uma reunião do MERCOSUL para tratar especificamente da crise na Venezuela.

A oposição venezuelana quer aumentar a pressão sobre Maduro depois que a Organização dos Estados Americanos (OEA) decidiu convocar o seu Conselho Permanente para tratar das denúncias de violação dos direitos humanos por parte do governo bolivariano.

Paralelamente, o Paraguai pediu reunião do MERCOSUL para tratar do mesmo tema e discutir a aplicação da Cláusula Democrática contra Caracas, o que poderia deixar o regime por um fio.

Em Santo Domingo onde se realiza a Assembleia-Geral da OEA, a chanceler venezuelana Delcy Rodríguez reuniu-se com o Secretário de Estado norte-americano John Kerry. Os dois decidiram abrir uma canal de diálogo e Kerry prometeu que os Estados Unidos não pressionarão a OEA para suspender ou expulsar a Venezuela da entidade.

Enquanto tudo isso acontece, a posição do Brasil ainda é tímida, afirmam membros da oposição venezuelana, razão pela qual Capriles decidiu tratar do assunto diretamente com Serra em Brasília.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *