Defesa

Geopolítica
14/04/2015
Tecnologia Sensível
14/04/2015

LAAD 2015

Wagner destaca importância da Defesa para a economia brasileira

Marcelo Rech, especial do Rio de Janeiro

O ministro da Defesa, Jaques Wagner, abriu nesta terça-feira, 14, 10ª edição da feira latino-americana de Segurança e Defesa (LAAD Defense&Security), o maior evento regional do setor. Em seu discurso, ele destacou o aumento nos investimentos governamentais na última década e a importância da indústria de defesa para o desenvolvimento da economia nacional.

Segundo ele, “essa tecnologia que chega ao Brasil por meio da indústria de Defesa qualifica pessoas, prepara quadros de nível elevado e desenvolve o saber nacional, o que, inevitavelmente, será transferido também para a indústria como um todo. É assim em outros países e será assim também no Brasil”, afirmou. Cerca de 150 delegações de 71 países participam da LAAD 2015.

O ministro revelou ainda a disposição do governo em intensificar os investimentos no setor de defesa. “O governo brasileiro tomou a decisão, há mais de uma década, de investir na modernização das nossas Forças Armadas e incentivar o setor de defesa”, disse. De acordo com o ministério da Defesa, entre 2003 e 2014, os recursos empregados em custeio e investimento aumentaram quase seis vezes – saltando de R$ 3,7 bilhões para R$ 19,6 bilhões em 2014. Hoje, o Brasil é responsável por 41% dos investimentos em Defesa na América Latina.

No entanto, Wagner reafirmou que o Brasil continua sendo um país de tradição pacífica e defensor da conciliação na relação entre os países – sendo, inclusive, ator ativo em diferentes missões de paz das Nações Unidas. Por outro lado, destacou a necessidade de termos uma eficiente estratégia de dissuasão para a defesa permanente dos interesses nacionais.

“Apesar de sermos conhecidos e de sermos, efetivamente, um país da paz e da conciliação, nós entendemos que soberania e defesa da nossa gente, do nosso território, e dos nossos recursos naturais, cada vez mais escassos, fazem com que nós tenhamos de estar preparados para qualquer afronta à nossa soberania. Portanto a nossa pregação da paz não nos faz descuidar da nossa profissionalização, da atualização das nossas Forças Armadas através do Ministério da Defesa”, explicou.

Ele também falou de cada um dos Projetos Estratégicos das Forças Armadas: o Programa de Desenvolvimento de Submarinos (Prosub) da Marinha, que prevê a construção de uma unidade de propulsão nuclear; o Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras (Sisfron) do Exército; e o projeto FX-2, que modernizará a Força Aérea Brasileira (FAB) com os caças Gripen NG, a serem desenvolvidos em parceria com a empresa sueca Saab.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *