No dia 20, o governo paraguaio, por meio de sua chancelaria, anunciou o recebimento da autorização de exportação de 784 toneladas de oxigênio hospitalar pelo Brasil.

De acordo com o Ministério das Relações Exteriores do Paraguai, a quantidade corresponde à soma das autorizações concedidas à Air Liquide Brasil e à White Martins Brasil, ao longo da semana passada. Para o Paraguai, a concessão é vista como “um enorme gesto de solidariedade” que permitirá ao Paraguai fazer frente ao aumento da demanda pelo produto.

Na mesma direção, a Embaixada do Brasil na Bolívia recebeu apelo do Ministério de Comércio Exterior e Integração solicitando apoio para “autorizar, facilitar e aprovar” o envio de oxigênio para instalações hospitalares no país.

De acordo com autoridades bolivianas, cidades como La Paz, Cochabamba e Santa Cruz estariam com ocupação de leitos em UTIs próximo do máximo. O incremento de pacientes com Covid-19 elevou a demanda por oxigênio, com relatos de escassez por todo o país, em particular, na região de Cochabamba.