A festa que unirá democratas e ditadores em Brasília

por | dez 14, 2022 | 19h

Cerimônia de posse em janeiro, é aposta do futuro governo para o lançamento de uma nova velha Política Exterior. Lula conta com os amigos de sempre

Nesta quarta-feira, 4, o Embaixador Fernando Igreja, um dos responsáveis pelos eventos da posse do presidente eleito Lula e do seu vice, Geraldo Alckmin, informou que pelo menos 17 Chefes de Estado estarão em Brasília para a festa no dia 1º de janeiro.

Igreja garantiu que esta será a posse com mais Chefes de Estado e de Governo, na história da democracia brasileira. Enquanto isso, o vice-presidente eleito, Geraldo Alckmin, trabalha para viabilizar um convite para que Nicolás Maduro, ditador da Venezuela, possa ingressar em território nacional, para participar dos eventos. Além dele, também foram convidados os ditadores de Cuba, Díaz Canel, e da Nicarágua, Daniel Ortega

Fernando Igreja confirmou as presenças dos presidentes da Alemanha, Angola, Argentina, Bolívia, Cabo Verde, Chile, Colômbia, Equador, Guiana, Guiné Bissau, Paraguai, Portugal, Suriname, Timor Leste e Zimbabwe. A Espanha enviará o Rei Felipe VI e a segunda vice-presidente Yolanda Díaz.

Ele confirmou, ainda, as presenças do vice-presidente do Panamá, José Gabriel Carrizo, e do Secretário-Executivo da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), Zacarias da Costa. México, Turquia, Palestina e Costa Rica, enviarão seus respectivos ministros das Relações Exteriores.

Por Marcelo Rech

InfoRel

Imagem: Poder360

Share This