Relações Exteriores

América do Sul
21/04/2005
Cooperação
21/04/2005

Diplomacia

Avião da FAB pronto para resgatar Lucio Gutiérrez

Um avião da Força Aérea Brasileira está de prontidão no aeroporto de Rio Branco, no Acre, de onde poderá partir a qualquer momento para Quito com o objetivo de resgatar o presidente deposto Lucio Gutiérrez, sua mulher e duas filhas.

No entanto, ele só deixará a embaixada se houver garantias para que possa deixar o país. O embaixador brasileiro no Equador reuniu-se no final da noite com o presidente Alfredo Palácio para tratar da liberação de Gutiérrez.

Até a noite desta quinta-feira, o espaço aéreo e as fronteiras equatorianas estavam fechados. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva conversou com o embaixador no Equador, Sérgio Florêncio, para saber detalhes sobre a situação política do país. Também manteve contatos com o chanceler Celso Amorim.

No início da noite, uma nota oficial da Comunidade Sul-Americana de Nações, foi emitida, assinada pelos chanceleres do Peru, Manuel Rodríguez Cuadros; Brasil, Celso Amorim; e Bolívia, Juan Ignacio Siles del Valle.

De acordo com o Comunicado, a Comunidade Sul-Americana de Nações reitera a profunda preocupação com a sucessiva deterioração da institucionalidade democrática no Equador. Os países da Comunidade Sul-Americana de Nações manifestaram interesse em ampliar a cooperação com o país andino.

A Comunidade ofereceu o envio de uma missão integrada pelos chanceleres do Brasil, Argentina, Peru e Bolívia, para manter o diálogo com as forças políticas do Equador com o objetivo de construir um clima de entendimento e normalização interna.

Nesta sexta-feira, a Organização dos Estados Americanos [OEA], se reúne extraordinariamente para analisar a situação do Equador, especialmente a forma como Lucio Gutierrez foi destituído do poder. Fontes da OEA estão preocupadas com o anunciado “abandono de poder”, que teria justificado a derrubada do presidente.

Quando o Congresso decidiu pela saída de Lucio Gutierrez, ele estava no Palácio Presidencial onde despachava normalmente. Há duas semanas, ele teria conversado com o assessor internacional do presidente brasileiro, Marco Aurélio Garcia. Eles teriam tratado da possível criação de um grupo de amigos para ajudar o Equador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *