Diplomacia
03/03/2005
Diplomacia
07/03/2005

América do Sul

Brasil, Argentina e Venezuela vão negociar e conjunto com o FMI

A proposta foi apresentada pelo presidente argentino Nestor Kirchner, em Montevidéu e agradou em cheio aos colegas Luiz Inácio Lula da Silva e Hugo Chávez. Pela proposta, os três países passam a negociar em conjunto com o Fundo Monetário Internacional. Os três presidentes acreditam que isso fortalece a integração econômica da América do Sul.

Desta forma, os três países deverão negociar pontos em comum com o FMI cada vez que tiverem de tratar das dívidas com organismos multilaterais de crédito. A partir desse acordo, os três países querem integrar as políticas econômicas, sociais e energéticas.

Nos próximos 40 dias, os ministros das áreas correspondentes se reunirão para começar a detalhar essa aproximação e a ampliação do acordo para outros setores. Os encontros serão simultâneos em Brasília, Buenos Aires e Caracas.

Em Brasília, o encontro será para se discutir a definição de políticas públicas na área social. Em Buenos Aires, estarão reunidos os responsáveis pela área econômica e em Caracas, haverá o encontro para concluir a integração energética. Outros países serão convidados a engrossarem o movimento.

Os países do Mercosul serão convidados e há uma grande expectativa pela incorporação da Bolívia, país que possui uma reserva de gás natural respeitável. Chávez sonha com a criação da Petrosur, empresa que administraria os recursos energéticos da região.

Para o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o processo de integração é irreversível. Segundo ele, “começamos a acreditar em nós mesmos, nas nossas forças, na nossa criatividade, na nossa inteligência, na nossa economia, na nossa indústria”.

O Brasil espera ver o Uruguai integrado aos esforços pela integração, principalmente por conta da crise energética que enfrenta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *