Defesa

Encontro Trilateral
08/03/2005
América do Sul
08/03/2005

FAB

Brasil quer anunciar solução para os caças em 30 dias

Depois de encerrar com uma carta, o processo de licitação para a compra de 12 aviões de caça supersônicos, o governo brasileiro estuda uma série de ofertas para substituir os Mirages que deixarão de operar em 31 de dezembro de 2005.

Entre as alternativas, está a compra de aviões revitalizados, o que não é bem visto por vários setores da Aeronáutica e no Congresso.

O Comando da Aeronáutica estaria estudando cinco propostas, que envolvem a compra ou leasing, de aviões novos ou usados. O ministro da Comunicação de Governo, Luis Gushiken, teria defendido ainda em 2004, a compra de aviões usados da África do Sul.

A intenção do comandante da Aeronáutica, Brigadeiro Luis Carlos Bueno é anunciar a decisão em 30 dias. O prazo é considerado curto por especialistas no tema.

Principalmente levando-se em consideração que o ministro da Defesa, José Alencar, afirmara que o processo poderia ser adiado por até 4 anos, para que o Brasil não comprasse avião velho.

O Brasil poderá utilizar o avião F-5 BR que a Embraer está revitalizando ou comprar aviões F-16, dos Estados Unidos, Kfir, de Israel e o modelo Cheetah, da África do Sul. Para os deputados da Frente Parlamentar em Defesa da Indústria Aeronáutica, o principal desafio é gerar empregos no Brasil.

Além disso, os deputados e senadores não abrem mão da transferência completa de tecnologia, incluindo a aviônica do modelo escolhido. No caso do F-16, os norte-americanos descartam a venda do avião embarcado, ou seja, completo com os armamentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *