Opinião

Cooperação
26/04/2005
Condoleezza Rice
26/04/2005

IBRI – 50 Anos

Crescimento das Relações Internacionais é discutida em seminário

Marcelo Rech

Nesta terça-feira, a Domani, que é uma empresa de consultoria júnior em Relações Internacionais, organizou o seminário final em comemoração aos 50 anos do Instituto Brasileiro de Relações Internacionais [IBRI]. O evento reuniu alguns dos mais importantes acadêmicos das Relações Internacionais do país.

Mais que discutir o passado e o presente das Relações Internacionais do Brasil, o evento serviu para mostrar que há um crescimento do interesse da sociedade pelos temas de política externa. Além disso, há uma geração de jovens entusiastas que pensam e discutem Relações Internacionais.

A própria constituição da Domani é um exemplo concreto desse esforço e dessa percepção. Trata-se de um projeto ambicioso e ousado, e que tem obtido resultados positivos, além de agregar valor a formação dos futuros profissionais das Relações Internacionais.

Como afirmou o professor Antonio Carlos Lessa, da UnB, a nova geografia política internacional inaugurada pelo atual governo não tem relação com o crescimento desse interesse. Talvez a versatilidade que a carreira propicia, seja uma das razões para atrair o interesse de tantos jovens.

Hoje, esse profissional é essencial para qualquer segmento, seja público ou privado. Isso também vai exigir que os cursos de graduação, hoje em número de 74 em todo o país, também tenham a preocupação com a qualidade.

Ao realizar o seminário pelos 50 anos de fundação do IBRI, nomes como Amado Cervo, Samuel Pinheiro Guimarães, Antonio Carlos Lessa, Paulo Vizentini, Antônio Augusto Cançado Trindade, José Flávio Sombra Saraiva, Hélio Jaguaribe, Marco Aurélio Garcia, Argemiro Procópio, Tânia Manzur e Guy de Almeida, entre outros, ajudam a cristalizar esse universo tão complexo quanto apaixonante.

Marcelo Rech é Editor do InfoRel

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *