Relações Exteriores

Diplomacia
17/03/2005
Luta Política
18/03/2005

Direitos Humanos

Cuba quer mudar voto do Brasil na ONU

A Comissão de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas está reunida e pode aprovar uma resolução condenando as violações dos direitos humanos em Cuba.

A Comissão pretende ainda, pedir que o governo de Fidel Castro permita que uma relatora dos Direitos Humanos seja autorizada a visitar o país e produzir um informe sobre a situação cubana.

A tendência é que a delegação brasileira se abstenha de votar, mas a diplomacia cubana trabalha para mudar esse voto e garantir o apoio do Brasil.

Segundo o chanceler Felipe Perez Roque, a postura do Brasil poderia ter um grande significado para as relações entre os dois países e representaria um gesto claro de solidariedade ao povo cubano.

A posição brasileira é uma forma de evitar problemas com os dois lados da história – Cuba e Estados Unidos. Para algumas autoridades brasileiras, a abstenção é uma forma de condenar a politização em torno do debate sobre os Direitos Humanos.

O Secretário Nacional dos Direitos Humanos, Nilmário Miranda, espera uma sinalização de Havana para que o Brasil reveja sua postura. Em fevereiro, ele conversou com Roque Perez em Brasília, sobre o tema. Pode pesar ainda em favor de Cuba, a flexibilização das relações com a União Européia. Os europeus aliviaram as pressões sobre a ilha depois que alguns presos políticos foram libertados.

Os cubanos consideram o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, mais que um importante líder político regional. Segundo Roque Perez, “Lula é um amigo verdadeiro de Cuba e seu gesto seria apreciado pelas atuais e futuras gerações em Cuba”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *