Estados Unidos
26/04/2005
Força Aérea
26/04/2005

Política Externa

Os 50 anos do Instituto Brasileiro de Relações Internacionais

Nesta terça-feira, alguns dos mais destacados estudiosos e analistas das Relações Internacionais discutem o crescimento das Relações Internacionais do Brasil. Em seminário que acontece no Memorial JK, o IBRI fecha as comemorações pelos seus 50 anos pensando as Relações Internacionais do país.

O embaixador Samuel Pinheiro Guimarães, Secretário-Geral do Itamaraty, representou o chanceler Celso Amorim e o governo brasileiro. Participaram do evento, entre outros, o professor Hélio Jaguaribe, fundador do IBRI, o reitor da Universidade de Brasília, Lauro Morhy e professores brasileiros e argentinos.

O professor Marco Aurélio Garcia, assessor internacional da Presidência também participou da abertura do evento, afirmando que o projeto de política externa do Brasil é extremamente ambicioso. Ele não acredita que as instabilidades políticas na região possam afetar esse projeto.

Samuel Pinheiro Guimarães disse que o Brasil é um país marcado por disparidades, vulnerabilidades externas e potencial. Segundo ele, o país possui várias semelhanças com os Estados Unidos e a China.

Ele afirmou que o Brasil não pode renunciar à sua grandeza, pois é o país que tem a maior reserva de urânio do mundo, detém tecnologia de enriquecimento e tem mercado para essa tecnologia. Na sua opinião, o grande desafio do IBRI é ver o mundo com os olhos do Brasil.

“A situação internacional é de grandes vulnerabilidades, instabilidades e ameaças ao direito e aos princípios das soluções de controvérsias”, disse Guimarães.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *