Defesa

Minustah
13/04/2005
África – Brasil
13/04/2005

Força Aérea

Parlamentares não estão convencidos da compra dos P-3 e sua revitalização

O coordenador da Frente Parlamentar em Defesa da Indústria Aeronáutica, deputado Marcelo Ortiz [PV-SP], esteve nesta quarta-feira com o vice-presidente e ministro da Defesa, José Alencar, para discutir por que o governo decidiu comprar oito carcaças de aviões P-3 A Orion, de 1960, que estão depositados no deserto de Tucson.

Ele afirmou ao ministro que a Embraer possui um avião moderno, capaz de realizar as tarefas de vigilância marítima, com um custo menor e pelo menos 20 anos a mais de vida útil que os P-3 que serão revitalizados pela EADS/Casa.

Ele também disse ao ministro que a opção feita pelo Comando da Aeronáutica impedirá a criação de mil empregos diretos na região de São José dos Campos [SP].

“Eu tenho certeza que a Embraer, que está revitalizando os aviões F-5, poderia revitalizar os P-3, embora essa revitalização tivesse que ser feita pela Lockheed que é quem fabrica esses aviões. Mas, eu não consigo entender por que o modelo P-99 E que é a versão militar do Embraer 145, não possa atender a essa demanda”, afirmou o deputado.

Segundo a Associação das Indústrias Aeroespaciais Brasileiras, o P-99 E poderia realizar as tarefas de vigilância e patrulha da costa brasileira, embora não tenha autonomia de vôo e teria de ser reabastecido em vôo. A Embraer foi convidada a participar da seleção, mas declinou do convite. Apenas três empresas apresentaram propostas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *