No dia 19, um dia antes das fronteiras entre o Brasil e a Bolívia serem fechadas, La Paz expulsou três membros da organização criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) que estavam presos naquele país. Outros 26 aguardam decisão do governo para serem repatriados para o Brasil.

Os líderes do PCC tinham planos para dominar as prisões na Bolívia e liderar o crime organizado no país. A Bolívia também teme que fugitivos de prisões do Brasil tenham o país como destino, por isso, foram intensificadas as ações de inteligência na fronteira.

Marcelo Rech – 22/03/2020