Esta semana, representantes dos ministérios de turismo do MERCOSUL e Chile, concordaram em que a promoção de viagens de curta distância é a melhor alternativa para reativar o setor, além da homologação dos protocolos de biossegurança sanitária e dos programas de boas práticas para quando passe a pandemia.

Os governos da Argentina, Brasil, Uruguai e Paraguai, além do Chile, entendem que as viagens entre si, para pontos turísticos próximos, será a chave da recuperação do turismo regional. Um dos destinos mais viáveis é o chamado Caminho Jesuítico que une Argentina, Brasil, Bolívia, Uruguai e Paraguai.

Marcelo Rech – 11/06/2020