Na quarta-feira, 26, uma carta assinada por cinco ex-presidentes latino-americanos e um ex-primeiro ministro espanhol, pede o adiamento da eleição do novo presidente do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), marcada para os dias 12 e 13 de setembro. O motivo: a pretensão do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de impor um candidato norte-americano, contrariando as normas vigentes que preveem o preenchimento do cargo por um latino-americano.

Trump quer ver no comando do BID o republicano linha-dura Mauricio Clever-Carone, de origem cubana. A iniciativa do Estados Unidos é apoiada por Brasil, Colômbia, Uruguai e Peru. Fernando Henrique Cardoso (Brasil), Felipe González (Espanha), Ricardo Lagos (Chile), Julio María Sanguinetti (Uruguai), Juan Manuel Santos (Colômbia) e Ernesto Zedillo (México) são os seis ex-chefes de Estado firmaram a carta na qual fazem um “apelo ao respeito pelos acordos históricos e pela dignidade da América Latina”.

Marcelo Rech – 29/08/2020