O ministro Bento Albuquerque participou, na quarta-feira, 14, do 1º Congresso do Hidrogênio para a América Latina e o Caribe – H2LAC 2021. O evento, promovido pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e pelo grupo New Energy, reúne representantes de governo e setor privado, e foi aberto pelos ministros de Energia de Brasil, Chile, Uruguai, Colômbia e Costa Rica.

Bento Albuquerque defendeu que o Brasil e a região estão bem posicionados para se tornarem atores relevantes em hidrogênio, tanto para exportação quanto para atender aos mercados internos e contribuir para a descarbonização das matrizes. O ministro recordou que o hidrogênio não é novidade no Brasil, que há quase vinte anos desenvolve planos específicos para o combustível e conta com laboratórios especializados, como o Núcleo de Pesquisa em Hidrogênio do Parque Tecnológico de Itaipu.

O Conselho Nacional de Política Energética deverá aprovar a resolução que estabelece o prazo de 60 dias para a elaboração das diretrizes do Programa Nacional de Hidrogênio. Em fevereiro passado, resolução do CNPE já determinou a destinação de recursos públicos de pesquisa e desenvolvimento ao hidrogênio, entre outras áreas prioritárias.

Imagem: Governo Federal