A Força Aérea Brasileira (FAB) anunciou, na quarta-feira, 28, as empresas selecionadas para operar no Centro Espacial de Alcântara (CEA), no Maranhão e que participaram do Chamamento Público lançado em 2020. O processo permitiu identificar e selecionar as empresas, nacionais e internacionais, com interesse em realizar operações de lançamentos de veículos espaciais não militares, orbitais e suborbitais, a partir do Centro Espacial de Alcântara. Com este Chamamento, o Brasil inicia as atividades espaciais não militares e torna-se a janela de acesso ao espaço no Hemisfério Sul.

A operacionalização do CEA cria uma oportunidade para o Centro de Lançamento de Alcântara e também para o Centro de Lançamento da Barreira do Inferno de aprimorar processos e procedimentos. Sem contar que, numa visão estratégica, o Brasil tem a possibilidade de se inserir no cenário internacional como um centro de lançamento espacial.

Para operar no Sistema de Plataforma VLS (SISPLAT), foi classificada a empresa Hyperion; para a Plataforma Universal, área suborbital, a empresa selecionada foi a Orion AST; na área do Perfilador de Vento no Centro de Lançamento de Alcântara, a C6 Launch; e para atuar a partir de aeronaves com decolagem do aeroporto de Alcântara, a Virgin Orbit.

Imagem: Divulgação MCTI