O ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações, Marcos Pontes, participou de uma audiência virtual com o novo embaixador do Cazaquistão no Brasil, Bolat Nussupov, para discutir possibilidades de cooperação bilateral, com destaque para o setor espacial e o desenvolvimento de tecnologias. Os dois países já negociam um memorando de entendimento na área espacial que deve ser assinado até o fim deste ano.

Astronauta, o ministro Marcos Pontes lembrou sua passagem pelo país, em 2006, quando viajou ao espaço a bordo da nave russa Soyuz TMA-8, que decolou da base de lançamento Baikonur.

De acordo com o embaixador do Cazaquistão, a expectativa é assinar o memorando de entendimento bilateral no setor durante a visita ao Brasil do Chefe de Governo do Cazaquistão, Askar Mamin, prevista para o fim deste ano. O Memorando de Entendimento sobre Cooperação no Campo das Atividades Espaciais para Fins Pacíficos está sendo elaborado pelo MCTI e pelo Ministério da Defesa e Indústria Aeroespacial do Cazaquistão.

O Cazaquistão pretende atrair o Brasil para uma parceria com o Centro Internacional de Tecnologias Verdes do Cazaquistão, que implementou uma estratégia com o objetivo de se tornar um dos 30 países mais desenvolvidos no setor tecnológico até 2050.

Durante o encontro, o Cazaquistão também manifestou o interesse de apresentar uma proposta de cooperação com o Brasil na área nuclear para fins pacíficos. O ministro Marcos Pontes ressaltou que a política Espacial e Nuclear do país é uma responsabilidade do MCTI, mas que envolve outros órgãos do governo federal. Marcos Pontes revelou que o ministério já elaborou e enviou à Casa Civil uma proposta de decreto que cria a Autoridade Nacional de Segurança Nuclear.

Imagem: Governo Federal