Imagem: Foco no Fato

Nesta sexta-feira, 20, o governo de Israel anunciou que adotará um cessar-fogo suspendendo os ataques contra alvos do Hamas na Faixa de Gaza. Ao que parece, o conflito iniciado há uma semana, chega ao fim com saldos positivos para ambos. O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, interino no cargo, recuperou parte de sua força política e a capacidade de tentar, mais uma vez, formar governo.

Já o Hamas, grupo terrorista que usa a população civil de Gaza como escudo humano, também sai fortalecido como principal organização de resistência contra Israel, tornando ainda mais frágil o papel da Autoridade Nacional Palestina (ANP). Embora inimigos mortais, Israel e Hamas celebram os resultados deixando como meros números estatísticos os quase 300 mortos de ambos os lados.