No dia 20, tivemos a conclusão da quarta rodada de negociações entre o Irã e a Comissão Conjunta do Acordo Nuclear, conhecido conhecida como JCPoA. De acordo com diplomatas que participaram das reuniões, avanços importantes foram alcançados.

Nesta terça-feira, 25, teremos o início de uma nova rodada. Por enquanto, a participação dos EUA dá-se por intermédio dos representantes europeus. Ainda assim, o clima é de otimismo no Departamento de Estado. O Embaixador do Irã no Brasil, Houssein Gharibi, confirma esse otimismo. A expectativa é que seja renovado proximamente, o entendimento entre a AIEA e o Irã para a continuidade às atividades de verificação e monitoramento realizadas pela agência no Irã.

Por outro lado, a AIEA prefere manter a cautela mantendo o foco no continuado descumprimento pelo Irã de compromissos em matéria de salvaguardas e as questões ainda não esclarecidas sobre a presença de material nuclear em locais não declarados pelo Irã.

Há que se ter em mente, ainda, a alta sensibilidade do tema. Qualquer detalhe é capaz de fazer fracassar os esforços atuais.  Na semana passada, por exemplo, o Irã classificou como ataque terrorista, o atentado, em 11 de abril, contra a rede de distribuição elétrica de uma de suas plantas de enriquecimento de urânio. Em Viena, a delegação iraniana responsabilizou Israel pelo ato.

Além disso, a decisão do governo austríaco de hastear a bandeira de Israel em solidariedade àquele país pelo conflito recente com o Hamas, levou ao cancelamento da visita do chanceler do Irã a Viena para participar de conversas em torno do acordo nuclear.