Imagem: Secom-MT

Nesta terça-feira, 1º, em Santa Cruz de La Sierra, a estatal boliviana Yacimientos Petrolíferos Fiscales Bolivianos (YPFB) e a empresa MTGAS, assinaram um contrato de compra e venda de gás natural para o período entre 1º de janeiro de 2022 e 31 de dezembro de 2026.

O contrato permitirá que Mato Grosso receba até 3,5 milhões de m³ de gás natural ao mês durante o ano de 2022 e, nos anos seguintes, pode chegar até 6,5 milhões de m³ até 2027.

O gás natural, segundo o governo do Mato Grosso, irá beneficiar não apenas a agroindústria, mas também a classe de motoristas, especialmente os de aplicativo, pois o gás gera uma economia estimada entre 30% e 38% em relação ao diesel, cerca de 50% em relação ao etanol, e de 30% na gasolina.

Além disso, o gás passa a ser uma alternativa para o conjunto das indústrias do Estado, pois com a devida canalização o gás se torna uma opção mais barata que a energia elétrica, queima de lenha e gás de cozinha.