No dia 25 de junho, a Missão Amazonia 1 foi aprovada em sua Revisão de Comissionamento e considerada apta para entrar em operação de rotina e distribuir para a sociedade imagens do Brasil e do mundo. A informação é do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) que, junto com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), coordena o projeto.

De acordo com o MCTI, todos os sistemas e funcionalidades do satélite Amazonia 1 foram verificados e tiveram seu desempenho aprovado. O Centro de Controle do satélite, no INPE, executou todas as operações das órbitas iniciais e da fase de comissionamento e está pronto para entrar em operação de rotina.

O sistema de recepção, processamento e distribuição de imagens realizou todas as tarefas previstas para a câmera imageadora (que realiza o sensoriamento óptico da superfície da Terra) e os outros sistemas da carga útil e está pronto para a fase de utilização operacional do satélite.

O satélite Amazonia 1, primeiro satélite de sensoriamento remoto baseado na Plataforma Multimissão – PMM, opera normalmente e teve sua funcionalidade validada em órbita. Todos os sistemas de solo, para controle do satélite e produção das imagens, também operam normalmente e estão aprovados para a fase de utilização.

O Brasil pode, agora, afirmar que domina o ciclo completo do desenvolvimento de satélites estabilizados em três eixos, assegura o MCTI.