No momento em que as autoridades discutem sobre a crise hídrica no Brasil, cientistas dos Emirados Árabes Unidos estão usando drones para manipular o clima e trazer mais chuva para o país deserto, com resultados extremamente animadores.

A operação de semeadura de nuvens, que utiliza cargas elétricas para causar chuvas, demonstra o crescente interesse mundial por tecnologias de geração de chuva como forma potencial de mitigar as consequências de secas prolongadas. Um exemplo que poderá ser aplicado no Brasil, especialmente nas regiões mais afetadas pela falta de chuvas.

De acordo com uma pesquisa da Universidade de Reading, no Reino Unido, os cientistas criaram as tempestades usando drones, que atingiram as nuvens com eletricidade e criaram grandes gotas de chuva. Gotas de chuva maiores são essenciais em países quentes, onde gotas de chuva menores geralmente evaporam antes de atingir o solo.

A tecnologia é supostamente favorecida em comparação com outras formas de propagação de nuvens porque usa eletricidade para gerar chuva em vez de produtos químicos. O país do Oriente Médio recebe em média 100 milímetros de chuva por ano e, no verão, as temperaturas costumam ultrapassar os 50 ° C.

Além disso, o declínio do lençol freático, fonte essencial de água doce do país, representa uma séria ameaça. Como resultado, em 2017, os Emirados Árabes Unidos investiram um total de US $ 15 milhões em nove projetos na esperança de aumentar as chuvas.