Chega ao Brasil nesta semana, o Conselheiro de Segurança Nacional dos EUA, Jake Sullivan, acompanhado pelo Diretor Sênior do Conselho de Segurança Nacional para o Hemisfério Ocidental, Juan Gonzalez, o Diretor Sênior de Tecnologia e Segurança Nacional Tarun Chhabra, o Diretor Sênior da Cyber Amit Mital e Sênior do Departamento de Estado para o Hemisfério Ocidental, Ricardo Zuñiga.

Esta será a primeira viagem de Sullivan à região. Depois de Brasília, a comitiva seguirá para Buenos Aires. No Brasil, o Conselheiro de Segurança Nacional dos EUA se encontrará com as principais autoridades políticas do governo e da área de segurança, defesa e inteligência, para discutir temas relacionados com o fortalecimento da parceria estratégica bilateral.

Além disso, Sullivan quer conversar sobre como aumentar a estabilidade regional, avançar nos objetivos climáticos, colaborar na infraestrutura digital e ajudar a abrir um caminho para a recuperação da pandemia COVID-19.

Na Argentina, eles discutirão o aumento dos laços estratégicos nas prioridades bilaterais e regionais, incluindo a recuperação da pandemia, a cúpula regional do clima e o crescimento econômico compartilhado e a segurança hemisférica e global.

Para o governo norte-americano, Brasil e Argentina, além da Colômbia, integram o rol dos principais aliados não pertencentes à OTAN nas Américas. Os EUA também querem entender melhor as diferenças que colocam Brasil e Argentina em lados opostos neste momento, o impacto da crise venezuelana na região e a visão dos dois países acerca do que se passa na Bolívia, Cuba, Peru e Nicarágua.