O Escritório de Assuntos Militares das Nações Unidas (OMA) publicou relatório em que reconhece o profissionalismo, a preparação e a prontidão operacional das unidades militares brasileiras para emprego em missões de paz sob seu mandato. O Ministério da Defesa explicou que o documento certifica tropas das Forças Armadas brasileiras no nível 2 do Sistema de Prontidão de Capacidades de Manutenção da Paz das Nações Unidas (UNPCRS).

A certificação emitida pela ONU foi concedida, especificamente, ao Batalhão de Infantaria de Força de Paz (Mecanizado), do Exército; às duas Companhias de Ação Rápida (QRF), sendo uma da Marinha e outra do Exército; e, também, à Companhia de Engenharia do Exército.

O Comando do Exército detalhou que o OMA considerou aspectos como pessoal, treinamento, equipamento, processo de decisão, sistemas de responsabilização e informações específicas para cada uma das unidades. De acordo com o relatório, “o Brasil possui estrutura para gerar, desdobrar e manter a contribuição das unidades avaliadas em futuros desdobramentos, sendo capaz de atender aos requisitos estipulados pelas Nações Unidas”.

Já o MD reiterou que a obtenção do nível 2 do Sistema de Prontidão de Capacidades de Manutenção da Paz das Nações Unidas significa que as organizações militares certificadas têm condições de participar de futuras operações de paz. Isso significa que as Forças Armadas brasileiras estão aptas a enviar quatro tipos de contingentes de tropa: um batalhão mecanizado, uma companhia de engenharia e duas companhias de resposta rápida. Além dessas tropas, certificadas agora, outras cinco foram disponibilizadas, em 2017, para participar das diversas missões de paz da ONU.

Imagem: Fonte Ministério da Defesa – Igor Soares