Brasília – Brasil e Alemanha disponibilizaram o resultado da Chamada Pública Conjunta para projetos de bioeconomia, uma iniciativa que apoiará o desenvolvimento de novas soluções tecnológicas, produtos, serviços e processos, baseados nos temas de “uso industrial da biomassa” e de “plantas medicinais e aromáticas”, promovendo a geração de conhecimentos, tecnologia e inovação para ganhos econômicos, sociais e ambientais de ambos os países.

Para tanto, foram selecionados quatro projetos dos estados de Santa Catarina, Minas Gerais, Goiás e Rio Grande do Sul que terão disponibilizados R$ 6,8 milhões pelo governo brasileiro e € 2 milhões pelo governo alemão para que as iniciativas elaborem soluções inovadoras para o desenvolvimento sustentável e o crescimento econômico do Brasil e da Alemanha.

Na avaliação do governo brasileiro, a Chamada Pública materializa a cooperação entre os dois países no tema da bioeconomia, além de consolidar uma parceria para o crescimento e a sustentabilidade da bioeconomia brasileira.

De acordo com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, um dos projetos selecionados é o MicroHop, de Santa Catarina, que será executado pela Fundação Educacional da Região de Joinville (FURJ) com o objetivo de estudar o uso de extratos microencapsulados de lúpulo como aditivos alimentares para a produção sustentável de aves.

Ao mesmo tempo, o projeto AcroAlliance será desenvolvido em Minas Gerais, pela Universidade Federal do Viçosa, com o propósito de contribuir com o desenvolvimento da cadeia de valor da macaúba, baseado no uso sustentável da biodiversidade local.

Em Goiás, o projeto NatPlaninn realizará pesquisas e estudos com foco nas plantas nativas brasileiras como fonte de matéria-prima inovadora para uso agrícola sustentável e cosmético.

Outro projeto selecionado foi o BioPolyCol, do Rio Grande do Sul, apresentado pela Beplast Indústria e Comércio de Plásticos. A iniciativa tem o propósito de desenvolver biocorantes a partir de recursos renováveis para coloração industrial de biopolímeros.

A Chamada Pública conjunta Brasil e Alemanha é resultado de trabalho cooperativo entre o governo brasileiro, por meio dos ministérios da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, e da Ciência, Tecnologia e Inovações, além da Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP), e o governo alemão, representado pelos ministérios da Agricultura e da Educação e Pesquisa da Alemanha, e pelas agências de pesquisa alemãs, Forschungszentrum Jüelich GmbH (FZJ) e Fachagentur Nachwachsende Rohstoffe (FNR).

Imagem: Brasil.Diplo.de