Brasília – O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, embarcou nesta segunda-feira, 11, para Moscou onde participará da Russian Energy Week 2021, um dos principais foros de discussão sobre o setor energético global. Na próxima quarta-feira, 13, ele participará, juntamente com outras autoridades estrangeiras e dirigentes empresariais, do painel dedicado aos desafios e oportunidades globais da transição energética, com foco no setor elétrico.

Além disso, Bento Albuquerque terá reunião com os ministros da Energia, Nikolay Shulginov, e do Desenvolvimento Econômico, Maxim Reshetnikov, com o objetivo de discutir as perspectivas de cooperação e negócios entre os dois países no setor de energia. O ministro brasileiro também pretende explorar as oportunidades de investimentos e parcerias no contexto da modernização por que passa o setor energético brasileiro.

De acordo com a agenda, Bento Albuquerque realizará visitas a centros de pesquisa e desenvolvimento tecnológico, entre os quais o Instituto Viniigaz, referência mundial em estudos sobre gás natural e hidrogênio, e o Instituto Kurtchatov, dedicado ao setor nuclear.

O Ministério de Minas e Energia informou que o Brasil mantém cooperação tradicional com a Rússia no setor de energia, tanto no marco bilateral quanto no âmbito do BRICS e do G20. Além disso, o Brasil é o principal parceiro comercial da Rússia na América Latina e está interessado em atrair investimentos russos para o processo de modernização por que passam os setores brasileiros de energia e mineração.

Importante destacar que Bento Albuquerque realizou visita aos Estados Unidos, em agosto, com o mesmo objetivo. Na oportunidade, ele participou, em Houston, da Offshore Technology Conference (OTC) e visitou uma planta de produção de hidrogênio.

Depois, seguiu para Washington, onde manteve agenda no Departamento de Energia dos EUA. Em Nova York, Bento Albuquerque teve encontros com fundos de investimento, dirigentes da Bolsa de Nova York e a Câmara de Comércio Brasil-EUA.

Em setembro, Bento Albuquerque reuniu-se com a Secretária de Energia dos EUA, Jennifer Granholm, durante a 65ª Conferência-Geral da Agência Internacional de Energia Atômica em Viena, Áustria. Na agenda, a cooperação Brasil-EUA no setor de energia, com ênfase em energias limpas e renováveis: biocombustíveis de segunda geração, combustíveis sustentáveis para aviação, hidrogênio, solar e eólica.

Energia é um tema estratégico tanto para os EUA quanto para a Rússia e para o Brasil, contar com investimentos de ambos pode ser extremamente importante para o desenvolvimento do setor energético. A Rússia já investe em plantas de gás, petróleo e lítio, na Bolívia, e busca ampliar sua presença em toda a América Latina, justamente nesta área.

Imagem: Exame.