Brasília – Nos primeiros nove dias de junho, o Comando Conjunto Norte, liderado pelo Exército Brasileiro empreendeu diversas ações que culminaram na maior apreensão de minério ilegal já realizada no Brasil, durante a Operação Ágata Norte.

De acordo com o Exército, foram capturadas 202 mil toneladas de manganês, cobre e cassiterita, na Vila do Conde, em Barcarena (PA). Além disso, foram apreendidos 309 kg de cocaína, 2.850 kg de pescado, 218 m³ de madeira, 7.600 caixas de cigarro, 77 embarcações, 20 veículos, 13 armas, 188 munições, 5 motosserras, e 1.200 litros de combustível.

Uma embarcação que transportava 26 kg de maconha e 600 pílulas de ecstasy, também foi apreendida. Nela, foram encontradas 12 pessoas de origem cubana que saíram do Suriname em direção ao Brasil. As atividades foram encerradas com um balanço total estimado em R$ 201,4 milhões em materiais ilícitos apreendidos.

Na operação, foram empregadas 3.119 pessoas, entre civis e militares das Forças Armadas e dos órgãos de segurança pública e ambientais, 50 meios navais, 47 terrestres e 6 aéreos. As ações foram desenvolvidas em uma área equivalente a 1,7 milhão de km² de área terrestre, 1 milhão de km² de área marítima, 5.500 km de rios navegáveis, 1.800 km de litoral e 1.300 km de fronteira terrestre.

Os militares informaram que a operação foi planejada com vários meses de antecedência e, com conhecimento no combate aos delitos transfronteiriços e ambientais, os envolvidos agiram em ações simultâneas em pontos estratégicos, utilizando dados de monitoramento sob área marítima, fluvial, terrestre e aérea. Também foram empregados equipamentos de última geração, disponibilizados pelo Comando de Defesa Cibernética e aeronaves do Comando de Operações Aeroespaciais para o patrulhamento marítimo.

Ainda no âmbito da Operação Ágata, entre 4 e 7 de junho, a população do município do Oiapoque (AP) contou com Ação Cívico-Social que resultou em 70 atendimentos médicos, com distribuição de medicamentos; 63 atendimentos odontológicos; e distribuição de 100 kits odontológicos. Também foram atendidos ribeirinhos das comunidades de Taparuba (AP) e Prainha (AP), com 28 atendimentos médicos; 20 odontológicos; e distribuídas 40 escovas de dente.

Ágata Norte

A Operação Ágata Norte promove ações repressivas e preventivas contra delitos transfronteiriços e ambientais na fronteira marítima até o limite da Zona Econômica Exclusiva, incluindo os portos, e na fronteira terrestre dos estados do Pará, Amapá e Maranhão.

Durante as ações, são combatidos os crimes de narcotráfico e crime organizado; contrabando e descaminho; pesca ilegal; garimpo e exploração de recursos minerais ilegais; exploração e transporte de madeira ilegal. A Ágata é parte do Programa de Proteção Integrada de Fronteiras, organizada pelo Ministério da Defesa e realizada em coordenação com órgãos federais e estaduais, bem como agências de segurança pública e ambientais.

Por Marcelo Rech

InfoRel

Imagem: Exército Brasileiro

Share This