Militares dos EUA participarão, no Brasil, da UNITAS 2022

por | ago 29, 2022 | 18h

Forças militares de 20 países se reunirão na costa do Rio de Janeiro, entre os dias 10 e 22 de setembro, para a 63ª edição do Exercício Multilateral UNITAS, focado na interoperabilidade. Além das forças navais e marítimas do Brasil, se farão presentes militares dos EUA, Belize, Camarões, Chile, Colômbia, República Dominicana, Equador, França, Guiana, Jamaica, México, Namíbia, Panamá, Paraguai, Peru, Coréia do Sul, Espanha, Reino Unido e Uruguai.

Trata-se de um exercício naval multinacional que ocorre desde 1960 e que incluirá 20 navios/embarcações de guerra, um submarino e 21 aeronaves, e será realizado principalmente na costa do Rio de Janeiro, contabilizando cerca de 5.500 militares. A abertura oficial acontece no dia 8 de setembro.

De acordo com o Encarregado de Negócios da Embaixada dos EUA no Brasil, Douglas Koneff, “a UNITAS é um dos exercícios marítimos multinacionais mais importantes do planeta.  Como parceiros sólidos, temos a honra de observar como nossos dois países e outros 18 de toda a América Latina e Caribe preparam suas forças para conduzir operações marítimas e para aprimorar a proficiência tática e aumentar a interoperabilidade entre as forças participantes”, explicou.

Após a chegada das forças multinacionais ao Brasil, a fase inicial na área portuária vai incluir intercâmbios culturais, eventos esportivos e projetos comunitários. Além disso, as nações parceiras da UNITAS 2022 poderão participar dos eventos do bicentenário brasileiro, como o Desfile Naval do Bicentenário, em 7 de setembro, informou a Embaixada norte-americana.

A edição deste ano, do exercício, está focada no estreitamento dos laços de cooperação e amizade dos parceiros marítimos para alcançar objetivos comuns, conduzir operações marítimas conjuntas e desenvolver maior interoperabilidade entre as Forças Armadas brasileiras e estrangeiras.

Cooperação

No dia 23 de agosto, o Ministério da Defesa recebeu uma comitiva norte-americana liderada pela Subsecretária-Adjunta Sênior do Exército dos EUA, para aprofundar o intercâmbio de exportação e cooperação em Defesa (DASA DE&C) entre os dois países. Durante a visita, também foram abordados temas como ciência, tecnologia e pesquisa de interesse mútuo.

No encontro, promovido pela Secretaria de Produtos de Defesa (Seprod), foram discutidos, ainda, aspectos voltados à colaboração e ao relacionamento entre as duas nações no âmbito do acordo de Projetos de Pesquisa, Desenvolvimento, Teste e Avaliação (RDT&E). Em especial, o apoio em estudos de aprimoramento das capacidades militares com a finalidade de colaborar para o desenvolvimento tecnológico e a capacitação de pessoal.

Em julho, à margem das reuniões da Conferência de Ministros de Defesa das Américas, o ministro da Defesa e o Secretário de Defesa dos EUA, Lloyd Austin, conversaram bilateralmente sobre temas como meio ambiente, direitos humanos, migração, eleições, operações militares, acordos de pesquisa e desenvolvimento (RDT&E) e produtos de defesa (DFARS e FMS).

Ao InfoRel, o MD informou que o diálogo entre os países continua sem interrupções, a exemplo da participação da Secretaria de Produtos de Defesa (Seprod), do diálogo referente ao acordo de Projetos de Pesquisa, Desenvolvimento, Teste e Avaliação (RDT&E), considerado passo essencial na busca pela cooperação entre centros de pesquisa e entre as respectivas indústrias no desenvolvimento de pesquisas na área de Defesa. Empresas brasileiras, como Embraer e Taurus, atuam no mercado norte-americano, fabricando produtos de alta tecnologia nacional em fábricas instaladas naquele país.

Por Marcelo Rech

InfoRel

Imagem: br.usembassy.gov

Share This