Indicações para embaixadas do Brasil no exterior podem ser revistas

por | nov 7, 2022 | 15h

O presidente eleito, Luis Inácio Lula da Silva, poderá rever todas as indicações para as embaixadas do Brasil no exterior, paradas no Senado. Neste momento, 15 diplomatas aguardam a marcação de suas sabatinas. Com o início do processo de transição, essas audiências poderão ser congeladas até que o futuro governo bata o martelo.

No dia 8, os senadores deverão eleger Esperidião Amin (PP-SC), para comandar a Comissão até fevereiro de 2023, quando serão eleitos os novos membros das comissões no Parlamento. Amin promete fazer andar as mensagens diplomáticas.

Inclusive, para o mesmo dia, está prevista uma reunião para ouvir os indicados Paula Alves de Souza, para a Delegação do Brasil na UNESCO, Fernando Simas Magalhães, atual Secretário-Geral do Itamaraty, para ser o Embaixador do Brasil na Itália, Evado Freire, na Mauritânia, Leonardo Carvalho Monteiro, na Guiné Equatorial, Rubem Guimarães Coan Fabro, no Sudão, e Hélio Ramos, na Argentina.

No dia 9, a CRE pretende sabatinar mais seis indicados: Carla Barroso Carneiro, para a Delegação do Brasil na FAO, Fernando Marroni de Abreu, para a Tunísia, Achilles Zaluar, chefe de gabinete do ministro das Relações Exteriores, para o Vaticano, Marco Farani, para o Vietnã, Henrique Sardinha Pinto, para a Guatemala, e Benedicto Fonseca Filho, para o Lesoto.

Além desses, foram indicados e aguardam por sabatinas, Reinaldo Salgado, para a Holanda, Paulo Roberto Caminha, para a Grécia e Sarquis José, para a OMC, na Suíça. Essas três últimas mensagens ainda não foram encaminhadas à CRE.

Por Marcelo Rech

InfoRel

Imagem: Agência Senado

Share This