Satélite SPORT será lançado em cooperação com a NASA

por | nov 25, 2022 | 15h

Desenvolvido por um norte-americano nascido no Recife, o satélite recebeu o nome do time de futebol campeão brasileiro de 1987. O líder da divisão de Clima Espacial da NASA, Jim Spann, foi o responsável por nomeá-lo

Neste sábado, 26, às 16h20, no horário de Brasília, será lançado o satélite SPORT (Scintillation Prediction Observations Research Task) fruto de uma parceria entre a Agência Espacial Brasileira (AEB) e a Agência Espacial Norte-americana (NASA), assinada em 18 de março de 2019, em Washington. O SPORT será lançado a partir do Kennedy Space Center, localizado na Flórida.

A bordo de um foguete da SpaceX, o SPORT é um CubeSat 6U, com capacidade limite de 6 litros e até 9kg, voltado para pesquisas científicas na ionosfera. O satélite tem como destino a Estação Espacial Internacional (ISS) e, a partir dela, o equipamento será colocado em órbita baixa da Terra.

A missão, segundo a AEB, é investigar anomalias magnéticas do Atlântico Sul, coletando dados para o estudo dos efeitos das tempestades solares, que ocasionam perturbações como as bolhas de plasma, que prejudicam as comunicações e os sinais de GPS, com o risco de comprometer a segurança e infraestruturas críticas do país.

O nanossatélite foi desenvolvido pelo Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), em parceria com a NASA, com instrumentos científicos providos pelas Universidades Estaduais de Utah, do Texas e do Alabama; e pela empresa Aerospace Co. Os testes de integração e a operação contam com o apoio do Instituto Nacional de Pesquisa Espaciais (INPE).

Ainda de acordo com a AEB, os dados captados pelo satélite serão usados pelo Programa de Estudo e Monitoramento Brasileiro do Clima Espacial (Embrace), coordenado pelo INPE. Nos EUA, o SPORT está sob a responsabilidade do Marshall Space Center da NASA, em Huntsville, Alabama.

Em julho deste ano, o SPORT passou por uma revisão de pré-embarque realizada pelo Laboratório de Integração e Testes (LIT) do INPE. Essa etapa foi necessária para que o satélite fosse enviado aos EUA, para os aprontos finais de lançamento, sob responsabilidade da NASA.

Por Marcelo Rech

InfoRel

Imagem: Governo Federal

Share This