Papel da Inteligência no combate ao crime é tema de simpósio no Paraná

por | nov 28, 2022 | 6h

Foz do Iguaçu foi a sede do 1º Simpósio Latino-Americana de Inteligência, com a participação de representantes do Brasil, Argentina, Peru, Paraguai e Colômbia, e dos EUA

Nos dias 22, 23 e 24, a Polícia Militar do Paraná, promoveu em Foz do Iguaçú, o 1º Simpósio Latino-Americano de Inteligência, focado no combate aoc rime organizado, que contou com representantes dos setores de inteligência das forças de segurança do Brasil, Argentina, Peru, Paraguai e Colômbia, além dos EUA. Foz do Iguaçu foi escolhida como sede por ser uma cidade que faz fronteira com Argentina e Paraguai, e por contar com o trabalho do Batalhão de Polícia de Fronteira (BPFron) na região.

Para as agências de segurança, é fundamental a atuação dos policiais na fronteira do Paraná, combatendo a criminalidade já na entrada do país. De acordo com a PM, o simpósio é resultado da integração diplomática que há com os países vizinhos para a realização de ações de segurança.

A PM aproveitou para dará maior visibilidade à atuação dos policiais na fronteira, onde desempenham um trabalho primordial na apreensão de armamentos e drogas, evitando que cheguem a outros estados. Além disso, celebrou-se, neste momento, o primeiro ano da Diretoria de Inteligência da Polícia Militar.

Além da PMPR e de representantes internacionais, participam do evento integrantes da Polícia Civil do Paraná, do Ministério da Justiça e Segurança Pública, do Tribunal de Justiça do Paraná e do Ministério Público do Paraná. Para os EUA, a região conhecida como Tríplice Fronteira representa uma ameaça constante para a segurança.

No entanto, terrorismo não foi a tônica das discussões. O que mais preocupa, é a presença de organizações como o PCC e o Comando Vermelho, em toda a zona de fronteira, especialmente entre o Paraná e o Paraguai.

Por Marcelo Rech

InfoRel

Imagem: PMPR

Share This