Cooperação Econômica e Comercial entre Brasil e Catar é aprovada

por | dez 15, 2022 | 13h

Nesta quarta-feira, 14, a Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional (CREDN) aprovou o parecer do deputado Eduardo Bolsonaro (PL-SP) ao Acordo de Cooperação Econômica e Comercial, assinado pelo Brasil e com o Estado do Catar, em 20 de janeiro de 2010.

A ideia é viabilizar o desenvolvimento da cooperação entre os dois países nos campos da tecnologia, indústria, energia, agricultura, comunicações, transporte, construção, trabalho e turismo, entre outros. “O comércio entre o Brasil e o Catar passou de US$ 27 milhões, no ano 2000, para US$ 823 milhões em 2019. Um aumento expressivo, em torno de 3.000%”, revelou o deputado.

Eduardo Bolsonaro lembrou que o Catar importa mais de 90% dos alimentos que consome e que o Brasil é um dos mais principais exportadores para o país. “Em outubro de 2019, o presidente Bolsonaro cumpriu, no Catar, uma agenda essencialmente econômica. A partir dessa visita, o governo do Catar designou uma delegação para acelerar as negociações e a implementação dos acordos entre os dois países, por orientação do próprio governante máximo, o Emir El Thani”, explicou.

O Catar é considerado o país mais rico do mundo em relação ao PIB per capita, segundo o Fundo Monetário Internacional. O PIB do país foi de US$ 179,6 bilhões, em 2021, e o PIB per capita gira em torno de US$ 130 milhões.

“Se, por um lado, o Catar exporta petróleo e gás, e seus derivados, as importações do país consistem em alimentos, maquinários, equipamentos de transporte, manufaturados e animais vivos, setores em que o Brasil é extremamente competitivo, o que pode beneficiar nossas empresas e economia”, concluiu.

Por Marcelo Rech

InfoRel

Imagem: Camara.leg.br

Share This