Brasil quer atrair mais investimentos da Espanha e Portugal

por | abr 25, 2023 | 15h

Nesta terça-feira, 25, o presidente Lula conclui, na Espanha, a sua sexta viagem internacional em quatro meses. De acordo com o Planalto, o grande objetivo das passagens por Lisboa e Madri, são a atração de investimentos, agenda que “alinha-se às premissas do novo governo de reinserir o Brasil como ator relevante no cenário internacional”.

Nas reuniões realizadas com empresários dos dois países, Lula tratou de temas como comércio e investimentos bilaterais, reindustrialização do Brasil, desenvolvimento sustentável e transição para uma economia verde. Em Portugal, ficou acertada a continuidade da parceria com a Embraer, além da expansão da atuação privada na geração de energia, com a expansão das biorrefinarias.

Nesta segunda, 24, as discussões foram concentradas no Fórum de Negócios Brasil-Portugal, na cidade de Matosinhos, na região do Porto, quando o presidente visitou às instalações da OGMA – Indústria Aeronáutica de Portugal S.A., em Alverca do Ribatejo, onde conferiu as aeronaves KC-390 e Super Tucano da Embraer, que foram incorporados à Força Aérea Portuguesa.

Já na terça, 25, Lula participou do encerramento do Encontro Empresarial Espanha – Brasil, que vai até quarta, 26.  

Comércio e investimentos

Em 2022, a corrente de comércio entre Brasil e Portugal somou US$ 5,3 bilhões, com exportações no valor de US$ 4,3 bilhões e importações de US$ 990 milhões, o que resultou em um superávit de cerca de US$ 3,3 bilhões para o Brasil. Portugal é o 15º maior investidor no país, com um estoque de Investimento Estrangeiro Direto (IED) equivalente a US$ 11,6 bilhões, o que corresponde a 2% do total recebido pelo Brasil até 2021.

A Espanha, por sua vez, é o 8º maior parceiro comercial do Brasil, tendo a corrente de comércio bilateral registrado US$ 13,5 bilhões no ano passado, quando o país ibérico figurou como o 10º maior destino das exportações brasileiras (US$ 9,7 bilhões) e a 5ª maior origem das nossas importações (US$ 3,7 bilhões), com um superávit de US$ 6 bilhões para o Brasil.

Segundo o MDIC, a Espanha é o 2ª maior país investidor no Brasil, somente atrás dos Estados Unidos, com um estoque de IED equivalente a US$ 47,9 bilhões, ou 7% do total recebido pelo Brasil até 2021.

Share This